Preencha os campos corretamente
Digite corretamente o CPF
Digite corretamente o CNPJ
Digite corretamente
Digite corretamente
Digite corretamente
Digite o DDD
Digite corretamente o telefone
Digite corretamente o e-mail
Estado
Cidade
Seu nome
Nome do amigo
E-mail amigo
UNITAU de A a Z
VOCÊ ESTÁ EM: Pós-graduação / Mestrado / Mestrado Acadêmico em Planejamento e Desenvolvimento Regional (MPDR)
Mestrado Acadêmico em Planejamento e Desenvolvimento Regional (MPDR)
DEPARTAMENTO DE GESTÃO E NEGÓCIOS
Foto: Lucas Nascimento

+ INFORMAÇÕES

Conceito Capes: 4

Carga horária: 675h

Duração: 27 meses

Taxa de inscrição: R$ 250,00

Investimento: Matrícula R$ 990,00 + 26 mensalidades de R$ 990,00

Horário das aulas: Quartas (atividades de orientação) e Sextas-feiras (Noturno) e Sábados (Integral) conforme disciplina obrigatória escalada e/ou eletiva escolhida ou atividade Programada

Vagas: 10

Período de Inscrição: A informar

Período de Matrículas: A informar

Aula inaugural e Início do curso: A informar

CRONOGRAMA PROCESSO SELETIVO 2018:
CLIQUE AQUI

QUESTIONÁRIO COMPLEMENTAR PROCESSO SELETIVO 2018:
CLIQUE AQUI

INFORMAÇÕES GERAIS MGDR 2018:
CLIQUE AQUI

O atual estágio de desenvolvimento da região do Cone Leste Paulista, e mais especificamente a região Metropolitana do Vale do Rio Paraíba, é resultado de diversos processos de desenvolvimento. A ocupação da região teve início logo no primeiro século da ocupação portuguesa do território brasileiro. O primeiro ciclo de desenvolvimento da região foi pautado pela expansão bandeirante e pelo ciclo da mineração; posteriormente a região passou pelo ciclo da cafeicultura, antes de ter início o processo de industrialização, o qual perdura até o presente.

Ao longo do processo de desenvolvimento, a região foi marcada por períodos de prosperidade e decadência. Em alguns momentos o Vale do Paraíba figurou, em âmbito nacional, como um dinâmico centro econômico. Em outros períodos, a região teve papel pouco relevante, figurando como periferia imediata dos grandes centros econômicos, São Paulo e Rio de Janeiro. Internamente à região, foi estabelecida uma relação centro-periferia; sendo que a cidade de São José dos Campos tornou-se o mais importante centro dinâmico regional. Essa cidade desenvolveu-se, inicialmente, como um pólo tecnológico aeroespacial. O município reúne importantes fatores necessários à competitividade sistêmica: centros de pesquisa e desenvolvimento, mão-de-obra especializada e unidades produtivas, as quais absorvem produtos de inovação tecnológica e de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Devido à falta de planejamento dos gestores públicos, aliada a muitos outros fatores históricos, o processo de desenvolvimento do Vale do Paraíba Paulista (VPP) gerou muitas desigualdades entre seus municípios. Atualmente a região engloba cidades com atividade econômica industrial intensa e várias concentrações setoriais; há clusters significativos nos setores automobilísticos, indústria de base, aeronáutico, vidreiro. Por outro lado, o VPP possui cidades cujas atividades econômicas são menos expressivas; esses municípios constituem campo de ocupação recente de novas relações entre espaços rurais e urbanos.

Por tudo isso, a região do Cone Leste Paulista, bem como seu entorno, constitui-se em uma região de longa ocupação. Isso se reflete também no meio físico e nas políticas de exploração e preservação. Abordar esses aspectos sob a perspectiva do desenvolvimento regional constitui uma necessidade do meio acadêmico, haja vista que, a partir das especificidades regionais, é possível contribuir para as reflexões teórico-metodológicas sobre desenvolvimento regional, conceitual e epistemologicamente.

Os estudos sobre o Planejamento e Desenvolvimento Regional realizados pelos professores e pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Desenvolvimento Regional da UNITAU constituem uma base descritiva da região, permitindo caracterizar e identificar as particularidades do seu processo de desenvolvimento.

A partir desses estudos, bem como da experiência da instituição no âmbito do programa profissional, surgiu a necessidade de criar um mestrado acadêmico. Essa necessidade é latente ao se observar os seguintes aspectos:

• A partir das dissertações já elaboradas no programa MGDR pode-se observar a necessidade de elaborar e refletir sobre a fundamentação teórica para não apenas descrever a região e sim interpretá-la, em busca de novas contribuições e elaborações teóricas no campo do desenvolvimento regional. Isso poderá ser feito por meio de estudos comparativos com processos de outras regiões e de pesquisas puras; esses anseios extrapolam os objetivos de um mestrado profissional e, portanto, apontou uma necessidade de abertura de um mestrado acadêmico;

• Há uma significativa parcela dos discentes e ex-discentes do mestrado profissional, já existente, com perfil acadêmico, que atuam em instituições de ensino superior da região. As dissertações desses alunos apresentam vertente acadêmica. Além disso, é digno de nota que há demanda na região por cursos de mestrado acadêmico, seja para suprir as necessidades das instituições de ensino superior, seja para ampliar as possibilidades de realizar pesquisas reflexivas e conceituais sobre os processos de desenvolvimento regional;

• o corpo docente proposto para o Mestrado Acadêmico em Planejamento e Desenvolvimento Regional é constituído por doutores com formação em diversas áreas. Essa multiplicidade permite um olhar múltiplo sobre as temáticas do desenvolvimento regional, resultando em uma interdisciplinaridade em seu recorte metodológico.

- Objetivos

Os principais objetivos do Mestrado Acadêmico em Planejamento e Desenvolvimento Regional podem ser sintetizados nos seguintes tópicos:

a) A partir da análise crítica e reflexiva, contribuir para estabelecer o embasamento teórico necessárias à compreensão dos processos de desenvolvimento da região do Vale do Paraíba Paulista, compreendendo e caracterizando suas especificidades;

b) Investigar, de forma comparativa, as relações entre a dimensão regional estudada com outras regiões e elaborações teóricas sobre o desenvolvimento;

c) Contribuir para fomentar as discussões científicas sobre a visão sistêmica do conceito de desenvolvimento, sob a óptica interdisciplinar, considerando os aspectos sociais, culturais, econômicos, históricos e ambientais como variáveis que o compõem;

d) Formar pesquisadores capazes de problematizar, investigar, diagnosticar, analisar criticamente e avaliar questões relativas ao escopo do desenvolvimento regional;

e) Aprofundar o debate científico sobre como investigar as potencialidades das regiões e, ainda, contribuir para a construção da fundamentação teórico-metodológica, a qual necessária para o desenvolvimento das pesquisas sobre as ações de organizações públicas e privadas em prol do desenvolvimento regional;

f) Aprofundar as discussões relativas à elaboração de indicadores regionais de desenvolvimento, bem como propor metodologias para avaliação do desenvolvimento regional; e

g) Divulgar amplamente o conhecimento e reflexões resultantes das pesquisas conduzidas pelo Programa, tanto para os pares quanto para a sociedade em geral, de forma que agentes sociais façam uso do conhecimento para fundamentar suas ações na esfera regional.

- Perfil do egresso

Após concluir o Mestrado Acadêmico em Planejamento e Desenvolvimento Regional, espera-se que o egresso tenha adquirido uma postura crítica e investigativa perante as problemáticas relativas ao desenvolvimento regional, apresentando visão sistêmica sobre os processos e modelos de desenvolvimento. A formação de pesquisador deve, ainda, capacitá-lo a aplicar os conhecimentos adquiridos em realidades regionais distintas e estimulando reflexões e estudos sobre os distintos contextos.

A formação do egresso será orientada para que ele adquira a postura de pesquisador e busque fundamentação teórico-metodológica para a compreensão da região. O profissional deverá estar apto a atuar em organizações privadas ou públicas de pesquisa, tais como secretarias de planejamento e desenvolvimento, de forma a gerar diagnósticos regionais para fundamentar a ação de gestores.

A observação de uma localidade a partir de uma abordagem integrada, considerando suas diferentes dimensões e escalas, é uma das características esperadas dos profissionais formados pelo programa. Espera-se, ainda, que eles sejam capazes de refletir e sistematizar o conhecimento acerca das variáveis que compõem o processo de desenvolvimento, de maneira a fundamentar a ação de instituições públicas e privadas que atuam na região e de encontrar conceitos e paradigmas adequados à realidade regional.

O egresso poderá assumir a docência em ensino superior, por ser capaz de mediar processos de ensino-aprendizagem acerca da temática regional, uma vez que possuirá o domínio teórico e metodológico para amparar e fundamentar as ações pedagógicas. Pela formação oferecida pelo curso, o egresso poderá atuar em cursos de graduação de pós-graduação lato sensu das áreas de Ciências Sociais Aplicadas e Humanidades, bem como atuar em atividades de pesquisa e extensão universitária.

- Informações adicionais

Coordenador Geral do MPDR: Prof. Dr. Edson A. A. Querido Oliveira
e-mail: edson@unitau.br

Coordenadora Adjunta do MPDR: Profa. Dra. Monica Franchi Carniello
e-mail: monicafcarniello@gmail.com

Secretária do MPDR: Priscila de Assis Faria

Local das aulas:
Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação
Rua Visconde do Rio Branco, 210, Taubaté - SP - CEP: 12020-040

Secretaria do curso:
Secretaria do Departamento de Economia, Contabilidade e Administração 
Rua Expedicionário Ernesto Pereira, Portão 2, Taubaté - SP - CEP: 12020-330
Contato: (12) 3621-8523

Mais informações:
E-mail: cursospos@unitau.br

Link Curto