Pesquisador tem mais de 20 premiações e menções honrosas

09/10/2014

Ederaldo Godoy Junior, natural de São Paulo e criado em Matão, iniciou sua carreira de pesquisador logo no início de sua graduação em Engenharia Mecânica na Universidade de Taubaté, em que conquistou bolsas de estudo dos principais órgãos de fomento, entre eles o CNPq e a Fapesp. Hoje, ele coleciona mais de 20 prêmios e menções honrosas. Suas pesquisas são na área de biodigestão anaeróbia, tecnologia do biogás e reuso de águas. O profissional fez mestrado em Ciências Ambientais, doutorado em Engenharia Mecânica, realiza MBA em Petróleo e gás e ainda acrescentará à formação um pós-doutorado na Universidade de Cades, na Espanha, sendo esta uma conquista de suas premiações. Ederaldo também tem 16 patentes conquistadas e, atualmente, é professor na graduação e na pós-graduação da UNITAU, já foi engenheiro de processos especialista na Vale Soluções em Energia S.A, assessor de pesquisas de desenvolvimento e inovações da Universidade, consultor da Itaipu e pesquisador do CNPq em Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora. "O principal quesito dos meus projetos é realizá-los de forma sustentável e ecoeficiente, produzindo mais, com menos insumos e menos impactos ambientais", afirma. Com todas as experiências e premiações, o professor doutor destaca como é a sua relação com a Instituição na qual já estudou e onde, atualmente, ministra aulas. "É uma experiência muito gratificante na minha vida, eu sou filho da UNITAU e tenho muito orgulho da Universidade", comenta. Como forma de terapia e hobby, Ederaldo sempre busca praticar a pesca subaquática, atividade que desempenha desde os 9 anos de idade e que, por um período, foi sua forma de sustento. Caroline SantosACOM/UNITAU

Ederaldo Godoy Junior, natural de São Paulo e criado em Matão, iniciou sua carreira de pesquisador logo no início de sua graduação em Engenharia Mecânica na Universidade de Taubaté, em que conquistou bolsas de estudo dos principais órgãos de fomento, entre eles o CNPq e a Fapesp. Hoje, ele coleciona mais de 20 prêmios e menções honrosas.

Suas pesquisas são na área de biodigestão anaeróbia, tecnologia do biogás e reuso de águas.

O profissional fez mestrado em Ciências Ambientais, doutorado em Engenharia Mecânica, realiza MBA em Petróleo e gás e ainda acrescentará à formação um pós-doutorado na Universidade de Cades, na Espanha, sendo esta uma conquista de suas premiações.

Ederaldo também tem 16 patentes conquistadas e, atualmente, é professor na graduação e na pós-graduação da UNITAU, já foi engenheiro de processos especialista na Vale Soluções em Energia S.A, assessor de pesquisas de desenvolvimento e inovações da Universidade, consultor da Itaipu e pesquisador do CNPq em Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora.

“O principal quesito dos meus projetos é realizá-los de forma sustentável e ecoeficiente, produzindo mais, com menos insumos e menos impactos ambientais”, afirma.

Com todas as experiências e premiações, o professor doutor destaca como é a sua relação com a Instituição na qual já estudou e onde, atualmente, ministra aulas. “É uma experiência muito gratificante na minha vida, eu sou filho da UNITAU e tenho muito orgulho da Universidade”, comenta.

Como forma de terapia e hobby, Ederaldo sempre busca praticar a pesca subaquática, atividade que desempenha desde os 9 anos de idade e que, por um período, foi sua forma de sustento.

Caroline Santos
ACOM/UNITAU