A história por trás do jaleco

15/06/2015

No dia 20 de maio de 1970, a Faculdade de Medicina de Taubaté sofreu um incêndio. Ele teve início durante um churrasco da quarta turma e destruiu grande parte do prédio onde hoje funciona a biblioteca do Departamento. A tragédia foi largamente divulgada na mídia local e foi um marco na história da faculdade que, nove anos depois, faria parte da Universidade de Taubaté, a UNITAU. Para o aluno Luiz Augusto Carneiro D'Albuquerque, do segundo ano do curso, o fato foi mais que uma tragédia. Foi o pontapé inicial para uma aproximação com a vida acadêmica. O jovem começou a se envolver com as atividades da faculdade, algo que seria fator importante para seu desenvolvimento profissional. "Iniciei minhas atividades no Diretório Acadêmico Benedito Montenegro, do qual fui secretário, tesoureiro e presidente", conta ele. "O trabalho desenvolvido ajudou muito na reconstrução e no reconhecimento da Faculdade. Tenho lembranças marcantes e inesquecíveis da UNITAU, em que passei, talvez, os melhores anos da minha vida." Alguns anos depois, já graduado em Medicina, Luiz Augusto prestou concurso para fazer residência no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo). Ao ser aprovado, o médico iniciante estaria iniciando os primeiros passos para uma carreira bem-sucedida. "Realizei dois anos de residência de cirurgia geral e dois anos de cirurgia do aparelho digestivo", explica. "Depois me candidatei ao cargo de preceptor da Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo, na qual permaneci por mais dois anos." A Carreira no Hospital das Clínicas As oportunidades logo surgiram para o jovem médico. Após terminar a preceptoria no Hospital das Clínicas, ele foi escolhido para a vaga de residente chefe da área de transplantes no Hospital Peter Bent da Universidade Harvard em Boston, nos EUA. Porém, quando se preparava para providenciar a mudança para o exterior, Luiz Carneiro foi informado pelo Prof. Dr. Arrigo Raia que havia sido indicado para a vaga de Assistente da Faculdade de Medicina, e que não deveria ir para os Estados Unidos. "Aceitei o cargo com muita alegria, pois este era meu sonho", explica. "Na vida acadêmica, devo muito ao Prof. Arrigo Raia." O então médico Luiz Carneiro se tornaria o Prof. Dr. Luiz Carneiro, com a conclusão do mestrado e, em seguida, do doutorado na Universidade de São Paulo. "Passei a exercer atividades docentes no Hospital das Clínicas, seguindo todo o ritual acadêmico", conta. "Em 2008, venci o concurso para Professor Titular da disciplina de Transplante de Fígado, cargo que ocupo até hoje." Além de professor, Luiz Augusto ocupa também o cargo de Vice-presidente do Conselho Diretor do Hospital das Clínicas e é membro titular do Conselho Deliberativo do Complexo Hospitalar. Para o futuro Trabalhando todos os dias com dedicação total no serviço de transplantes de fígado do Hospital das Clínicas, mais a docência e o atendimento de doentes em seu consultório particular, o médico-professor tem uma vida bastante agitada. "O trabalho exige muito esforço e dedicação, mas, por outro lado, nos realiza muito", diz. "É muito gratificante trabalhar num Serviço como este, pois podemos ajudar um grande número de pacientes carentes, razão primária do ser médico." "Meu sonho sempre foi trabalhar onde trabalho. Por isso, considero meu sonho de jovem realizado. Porém, tenho outros anseios agora e minha luta continua. Aos alunos de Medicina, aconselho que estudem, se apliquem e se dediquem a uma luta que seja justa. Busquem sempre trabalhar com o que gostam e sintam prazer em realizar, para conquistar o sucesso."   Willian Amaral ACOM/UNITAU

No dia 20 de maio de 1970, a Faculdade de Medicina de Taubaté sofreu um incêndio. Ele teve início durante um churrasco da quarta turma e destruiu grande parte do prédio onde hoje funciona a biblioteca do Departamento. A tragédia foi largamente divulgada na mídia local e foi um marco na história da faculdade que, nove anos depois, faria parte da Universidade de Taubaté, a UNITAU.

Para o aluno Luiz Augusto Carneiro D’Albuquerque, do segundo ano do curso, o fato foi mais que uma tragédia. Foi o pontapé inicial para uma aproximação com a vida acadêmica. O jovem começou a se envolver com as atividades da faculdade, algo que seria fator importante para seu desenvolvimento profissional. “Iniciei minhas atividades no Diretório Acadêmico Benedito Montenegro, do qual fui secretário, tesoureiro e presidente”, conta ele. “O trabalho desenvolvido ajudou muito na reconstrução e no reconhecimento da Faculdade. Tenho lembranças marcantes e inesquecíveis da UNITAU, em que passei, talvez, os melhores anos da minha vida.”

Alguns anos depois, já graduado em Medicina, Luiz Augusto prestou concurso para fazer residência no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo). Ao ser aprovado, o médico iniciante estaria iniciando os primeiros passos para uma carreira bem-sucedida. “Realizei dois anos de residência de cirurgia geral e dois anos de cirurgia do aparelho digestivo”, explica. “Depois me candidatei ao cargo de preceptor da Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo, na qual permaneci por mais dois anos.”

A Carreira no Hospital das Clínicas

As oportunidades logo surgiram para o jovem médico. Após terminar a preceptoria no Hospital das Clínicas, ele foi escolhido para a vaga de residente chefe da área de transplantes no Hospital Peter Bent da Universidade Harvard em Boston, nos EUA. Porém, quando se preparava para providenciar a mudança para o exterior, Luiz Carneiro foi informado pelo Prof. Dr. Arrigo Raia que havia sido indicado para a vaga de Assistente da Faculdade de Medicina, e que não deveria ir para os Estados Unidos. “Aceitei o cargo com muita alegria, pois este era meu sonho”, explica. “Na vida acadêmica, devo muito ao Prof. Arrigo Raia.”

O então médico Luiz Carneiro se tornaria o Prof. Dr. Luiz Carneiro, com a conclusão do mestrado e, em seguida, do doutorado na Universidade de São Paulo. “Passei a exercer atividades docentes no Hospital das Clínicas, seguindo todo o ritual acadêmico”, conta. “Em 2008, venci o concurso para Professor Titular da disciplina de Transplante de Fígado, cargo que ocupo até hoje.” Além de professor, Luiz Augusto ocupa também o cargo de Vice-presidente do Conselho Diretor do Hospital das Clínicas e é membro titular do Conselho Deliberativo do Complexo Hospitalar.

Para o futuro

Trabalhando todos os dias com dedicação total no serviço de transplantes de fígado do Hospital das Clínicas, mais a docência e o atendimento de doentes em seu consultório particular, o médico-professor tem uma vida bastante agitada. “O trabalho exige muito esforço e dedicação, mas, por outro lado, nos realiza muito”, diz. “É muito gratificante trabalhar num Serviço como este, pois podemos ajudar um grande número de pacientes carentes, razão primária do ser médico.”

“Meu sonho sempre foi trabalhar onde trabalho. Por isso, considero meu sonho de jovem realizado. Porém, tenho outros anseios agora e minha luta continua. Aos alunos de Medicina, aconselho que estudem, se apliquem e se dediquem a uma luta que seja justa. Busquem sempre trabalhar com o que gostam e sintam prazer em realizar, para conquistar o sucesso.”

 

Willian Amaral

ACOM/UNITAU